Justiça Federal manda soltar presidente da CNI

5 presos foram liberados - Audiências estão em andamento


A Justiça Federal mandou soltar na noite desta 3ª feira. (19.fev.2019) o presidente da CNI (Confederação Nacional da Industria), Robson Braga de Andrade, e mais 4 presos da Operação Fantoche, que investiga 1 esquema de corrupção envolvendo contratos do Sistema S e o Ministério do Turismo.


Robson Braga de Andrade foi preso na manhã desta 3ª feira.


Segundo a Justiça Federal de Pernambuco, mais presos podem ser soltos, já que as audiências de custódia estão em andamento.


Até o momento, a Justiça liberou os seguintes investigados:

- presidente da CNI – Robson Braga de Andrade;

- presidente da (Fiep) Federação das Indústrias do Estado da Paraíba;

- presidente da (Fiepe) Federação das Indústrias de Pernambuco – Ricardo Essinger;

- presidente da (Fiea) Federação das Indústrias de Alagoas – José Carlos Lyra de Andrade;

- presidente do Instituto Origami – Hebron Costa Cruz de Oliveira.

A operação investiga 1 esquema de corrupção que teria movimentado mais de R$ 400 milhões.


De acordo com a PF (Polícia Federal), o esquema de desvios envolve uma mesma família que, desde 2002, fechava contratos com o Ministério do Turismo e entidades do Sistema S –que inclui entidades paraestatais como Sesc, Senac, Sesi e Senai.


Os presidentes das federações da Paraíba, de Alagoas e de Pernambuco foram presos e liberados na noite desta 3ª (19.fev). As prisões são temporárias, ou seja, têm validade de 5 dias.

Fonte: Poder360

 

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede