Bolsonaro e Guedes querem acabar com abono salarial em cinco estados

A dupla Jair Bolsonaro-Paulo Guedes quer acabar com o pagamento do abono salarial em cinco estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.


O benefício é pago a trabalhadores de baixa renda e é uma espécie de 14º salário. Pelas regras atuais, têm direito ao abono trabalhadores com carteira assinada que recebem até dois salários mínimos (R$ 1,9 mil) por mês.


Reportagem dos jornalistas Thiago Resende e Angela Boldrini na Folha de S.Paulo informa que pela proposta de reforma da Previdência de Bolsonaro e Guedes, o critério da renda mensal será alterado para um salário mínimo. Isto reduzirá o número de trabalhadores que podem sacar o benefício.


"Em cinco estados do país vigora um piso mais alto do que o nacional. É vedado um patrão contratar um empregado em São Paulo, por exemplo, por menos de R$ 1,1 mil mensais. Dependendo da categoria, esse mínimo é até mais elevado", indica a reportagem.


O Ministério da Economia propõe que a referência para ter direito ao abono é o piso nacional (R$ 998).

Fonte: Brasil247

 

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede