Paim se manifesta contra votação da MP do Contrato Verde e Amarelo

O senador Paulo Paim (PT-RS) criticou, em pronunciamento nesta quarta-feira (15), a Medida Provisória 905/2019, que criou o contrato de trabalho Verde e Amarelo e alterou diversas normas trabalhistas. Ele sugeriu que o Senado deixe a MP perder a validade ou a devolva ao Poder Executivo.


Paim disse que a MP foi editada com o argumento de que iria gerar emprego e renda, mas acabou aumentando o desemprego e a informalidade no mercado de trabalho. O senador classificou a MP como uma “maldade absurda” contra os trabalhadores em um momento que estão fragilizados. De acordo com o senador, com a situação de calamidade provocada pela pandemia de Covid-19, a vulnerabilidade dos trabalhadores tornou-se ainda maior.


Para Paim, o Senado não tem como de votar a matéria, que vence no dia 20 de abril e foi aprovada pela Câmara dos Deputados somente nesta terça-feira (14).


— Temos que tirar dali tudo aquilo que prejudica inclusive o equilíbrio entre empregados e empregadores. O atual formato não ajuda em nada. Temos que garantir o emprego, renda e oxigênio para as empresas sobreviverem, mas não com essa proposta. Como está, é melhor que caduque ou se devolva — afirmou.

Fonte: Agência Senado

 

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede