Alexandre de Moraes determina que delegados da PF sigam em inquérito do STF

FAKE NEWS

 

Após as demissões de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública e de Maurício Leite Valeixo do comando da Polícia Federal, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, ordena que não haja trocas nos delegados da PF envolvidos no inquérito de apuração das fake news contra integrantes da corte e da realização de protesto em favor do AI-5.

Ministro Alexandre de Moraes, do STF, é o relator dos inquéritos das fake news
Felipe Lampe

Segundo o ministro, as investigações dos inquéritos deverão continuar a ser conduzidas pelo delegado federal Alberto Ferreira Neto, em São Paulo, e da equipe de Brasília, composta pelos delegados federais Igor Romário de Paula, Denisse Dias Rosas Ribeiro, Fábio Alceu Mertens e Daniel Daher.

A decisão visa, portanto, evitar trocas na corporação no que diz respeito aos Inquéritos 4.781 e 4.828. Mudanças na Polícia Federal foram o motivo do desentendimento entre o ex-ministro Moro e o presidente Jair Bolsonaro.

Nesta sexta-feira (24/4), após Bolsonaro demitir o diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo, Moro pediu apontou tentativa de interferência por parte do presidente na corporação ao anunciar sua saída.

ConJur publicou nesta quinta-feira (23) que as investigações chegaram ao gabinete do ódio, comandado pelo vereador Carlos Bolsonaro (RJ), o filho "zero dois" do presidente da República.

Inquérito 4.781
Inquérito 4.828 

Revista Consultor Jurídico

 

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede