Datafolha: Bolsonaro é rejeitado por 44% e 46% nunca confiam no que ele diz

Segundo instituto de pesquisa, aprovação de Bolsonaro se manteve estável em 32% após prisão de Queiroz


A rejeição ao governo Jair Bolsonaro se manteve em 44%, segundo pesquisa do Datafolha divulgada nesta quinta-feira (25). No levantamento anterior, realizado em maio, era 43% os que consideravam a administração ruim ou péssima, uma oscilação dentro da margem de erro de 2 pontos.


A popularidade do presidente também segue estável em 32%, ante 33% na rodada anterior. Os que avaliam Bolsonaro como regular estacionaram nos 23% (eram 22%).


A pesquisa foi realizada em 23 e 24 de junho, na semana seguinte à prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor da família Bolsonaro. Amigo do presidente há quase 30 anos, Queiroz é apontado como operador de um esquema de corrupção no gabinete do filho dele, o hoje senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), quando ele era deputado estadual no Rio de Janeiro.


O caso, contudo, tem grande potencial destrutivo. A aprovação de Bolsonaro cai para 15% entre aqueles que acham que o presidente sabia onde Queiroz se escondia até ser preso no último dia 18. A popularidade abaixo de 15% é considerada crítica para a abertura de processos de impeachment.


Além da rejeição alta, o presidente também não é tido como confiável pela maioria dos brasileiros. São 46% os que dizem nunca confiar no que ele diz, 20% os que sempre confiam e 32% aqueles que o fazem às vezes.


Foram ouvidos 2.016 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todas as regiões e estados do país.

Fonte: RevistaForum

 

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede