Após mobilização histórica, entregadores de aplicativo serão recebidos por Rodrigo Maia

Representantes da categoria, que está exposta a inúmeros riscos durante a pandemia do coronavírus, apresentarão ao presidente da Câmara suas reivindicações por melhores condições de trabalho


Nesta quarta-feira (8), uma semana após a mobilização histórica dos entregadores de aplicativos, representantes desses trabalhadores serão recebidos para uma reunião virtual com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).


No último dia 1º, milhares de entregadores de empresas como iFood, Uber Eats, Rappi e Loggi deflagraram uma greve nacional, que contou com grande apoio da população, com o objetivo de reivindicar melhores condições de trabalho e direitos básicos, já que eles estão expostos a inúmeros riscos em meio à pandemia do coronavírus.


Submetidos a exaustivas horas de trabalho, esses trabalhadores, além de se exporem à infecção, têm que arcar com todos os custos para a realização do serviço, sem qualquer tipo de proteção por parte das empresas dos aplicativos que, segundo eles, não oferecem sequer máscaras ou álcool gel.


A ideia da reunião, que foi uma iniciativa da bancada do PSOL na Câmara, é fazer com que os entregadores exponham as condições precarizadas de trabalho, apresentem as reivindicações da categoria para que, assim, os deputados possam trabalhar em projetos de lei que garantam mais direitos e proteção a essas pessoas.


Entre as principais reivindicações da categoria estão a fixação de tabela de preço do frete de entregas; o aumento da taxa mínima das entregas; o fim dos bloqueios e desligamentos de forma injusta e sem justificativas; uma legislação específica para a categoria; e o auxílio-pandemia, com fornecimento dos EPIs e licença remunerada caso o entregador seja afastado em decorrência do coronavírus.


Sem respostas das empresas de aplicativo, os entregadores planejam uma nova greve para o dia 25 de julho.

Fonte: RevistaForum

 

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede