Empregos formais aumentaram timidamente em 2019, mas trabalhadores ganham menos

E-mail Imprimir PDF

Mesmo com a alta de 2019 em relação a 2018, o número de empregos formais segue abaixo de 2013, 2014 e 2015 - antes do golpe de 2016


O número de empregos formais no País avançou quase 2% em 2019, segundo balanço da Rais (Relação Anual de Informações Sociais) do Ministério da Economia. A alta é a maior desde 2013, mas a média salarial dos trabalhadores caiu 1,31% em relação a 2018.


Assim, foram criados alguns empregos, mas a população está ganhando menos - ao mesmo tempo em que o custo de vida aumenta. Mesmo com a alta de 2019 em relação a 2018, o número de empregos formais segue abaixo de 2013, 2014 e 2015 - antes do golpe de 2016.


A menor alta foi no Nordeste (0,42%) enquanto a região Centro-Oeste foi a única que teve redução no estoque de emprego, com queda de 0,91% em relação ao ano anterior. O maior crescimento foi no Sul (3,31%), seguido pelo Sudeste (2,79%) e pelo Norte (0,53%).


A remuneração média caiu de R$ 3.213,14, em 2017, para R$ 3.198,05, em 2018, e para R$ 3.156,02 no ano passado. Os números foram corrigidos pela inflação. A redução foi registrada nas cinco regiões do País.

Fonte: Brasil247

 

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede