História

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. Em sua fundação, na capital do país, Brasília, uma grandiosa demonstração de unidade, organização e solidariedade escreveu uma nova história do Movimento Sindical Brasileiro.

Atendendo à convocação das Confederações, trabalhadores dos mais diversos lugares do Brasil abriram caminho para um novo amanhecer com a criação de uma NOVA e verdadeira CENTRAL: independente, classista e autônoma. Assim, no dia 29 de junho de 2005 nasceu a NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES, a primeira Central com sede em Brasília e composta por 7 Confederações, 136 Federações, cerca de 3.000 sindicatos, e representando quase 12 milhões de trabalhadores em todo país. Defesa da unicidade sindical, da contribuição compulsória, do sistema confederativo de representação sindical, respeito ao artigo 8º da Constituição Federal, por um Brasil com emprego, desenvolvimento econômico e juros baixos.

A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

 

CARTA DE FOZ DO IGUAÇU


Os Sindicatos e Federações de Trabalhadores do Estado do Paraná, reunidos no Congresso de Fundação da Nova Central Sindical dos Trabalhadores/Paraná, em Foz do Iguaçu, Paraná, assumem o compromisso de luta e defesa pelos direitos, interesses e reivindicações da classe trabalhadora e do povo brasileiro de forma ampla e irrestrita, mas especialmente por uma sociedade justa, fraterna e igualitária.


A NCST/PARANÁ nasce forte e buscando ocupar as lacunas deixadas pela atual forma de representação dos trabalhadores em meio ao debate da reforma da estrutura sindical e da tentativa de eliminar seus direitos históricos, embasados nas investidas do capital internacional.


A NCST/PARANÁ comunga com os princípios morais e éticos, lutando pela paz mundial e garantias dos povos, afirmando a luta pela valorização do trabalho, a liberdade e a democracia, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, o desenvolvimento, a educação e a igualdade.


A NCST/PARANÁ fixa sua posição em defesa do sistema constitucional da unicidade sindical, da representação das categorias profissionais, inclusive das diferenciadas e dos servidores públicos, pela capacitação profissional, inclusão social, reforma agrária, defesa do meio ambiente e da qualidade de vida.


Dentro desses princípios claros e tangíveis, os compromissos dos dirigentes que neste dia assumem o comando da Central no Paraná, estarão imbuídos de lutar unitariamente com as entidades co-irmãs nesse referencial.


Em sua fundação nesta data a NCST/PARANÁ assume e divulga suas bandeiras de luta:


• EM DEFESA DA REGULAMENTAÇÃO DO ARTIGO 8º DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL;
• NA LUTA PELA UNICIDADE SINDICAL;
• PELA MANUTENÇÃO DAS CATEGORIAS PROFISSIONAIS E DIFERENCIADAS;
• POLÍTICA SALARIAL COM REPOSIÇÃO AUTOMÁTICA DA INFLAÇÃO;
• POR MAIS E MELHORES SALÁRIOS E EMPREGOS;
• PELA GARANTIA DOS DIREITOS SOCIAIS;
• PELA MORALIZAÇÃO DA POLÍTICA PARTIDÁRIA;
• PELA APROVAÇÃO DO PISO SALARIAL ESTADUAL.

Foz do Iguaçu - PR, 02 de dezembro de 2005

 

filie se

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede