Ministério registra 506 mil acordos de suspensão de contrato e redução de jornada e salário

E-mail Imprimir PDF

Após volta do BEm, negociações envolveram 154.183 empregadores e 499.379 empregados

Por Mariana Ribeiro, Valor - Brasília

Já foram registrados 506.834 acordos de redução de jornada e salário ou suspensão de contrato desde que foi relançado o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm), em 28 de abril. As informações foram divulgadas há pouco pelo Ministério da Economia.

Até o momento, essas negociações envolveram 154.183 empregadores e 499.379 empregados.

A expectativa do governo é que nessa nova fase do programa, lançado no ano passado para fazer frente à crise provocada pela pandemia, sejam atendidos quase 5 milhões de trabalhadores. A iniciativa deve custar R$ 10 bilhões.

Segundo os dados do Ministério da Economia, 46,9% dos acordos firmados até agora são de suspensão de contrato. Além disso, 29,5% são de redução de 70% de jornada; 17,3% são de redução de 50%; e 6,4% de redução de 25%.

Mais da metade (53%) dos acordos fechados até o momento está no setor de serviços, o mais afetado pela crise gerada pela pandemia. Na sequência, aparecem comércio (26%) e indústria (15%).

 

Fonte: Valor Investe

 

 

Acesso Restrito

Rede NCST Sindical

ncst-rede